top of page
consórcio 980x250.jpg

O QUE PODE DIMINUIR A PROGRESSÃO DA MIOPIA EM CRIANÇAS?

Dra. Andrea Nehemy Costa

Dr. Marcio Costa



A miopia em crianças é uma preocupação que vem crescendo nos últimos anos. A prevalência da miopia varia nos diferentes grupos etários, sendo mais comum o início em crianças e adultos jovens. Fatores sócio-econômicos e culturais também podem influenciar a prevalência e a progressão da miopia. Dados epidemiológicos mostram haver maior prevalência em áreas urbanas do que em áreas rurais e existem mais míopes em profissões que exigem trabalhos para perto envolvendo detalhes.


Embora a razão exata pela qual algumas crianças tornam-se míopes não seja totalmente compreendida, parece que a hereditariedade é um fator fundamental, mas não o único. Se ambos os pais são míopes, há um maior risco de seus filhos serem míopes também.


Causas


Pesquisas revelam que a fadiga ocular ocasionada pelo esforço para manter o foco, provocado pela leitura ou por excesso de aparelhos eletrônicos como celulares e computadores, por longos períodos de tempo, podem aumentar o risco de miopia em crianças.

Os esforços para encontrar uma cura para a miopia ou uma forma de retardar a progressão da doença em crianças são de longa data. Entre as medidas para diminuir a progressão da miopia, destacam-se duas:


Colírio com atropina


A atropina tópica é um medicamento utilizado para dilatar a pupila e paralisar temporariamente o mecanismo de acomodação do olho. Algumas pesquisas têm sugerido que a miopia em crianças pode estar ligada à fadiga ocular para focar. O efeito do colírio é desativar o mecanismo de foco do olho controlando assim a miopia. Quatro estudos de curto prazo, publicados entre 1989 e 2010, constataram que a atropina produziu uma redução média da progressão da miopia de 81% entre as crianças míopes. No entanto, uso da atropina a curto prazo não controla a miopia de forma significativa. Além disso, muitos oftalmologistas relutam em prescrever atropina para crianças porque os efeitos do uso contínuo da medicação são desconhecidos. Outras desvantagens sinalizam que o tratamento com atropina provoca desconforto e sensibilidade à luz .


Atividades ao ar livre


O uso excessivo de computadores e videogames vem prejudicando a visão de crianças e adolescentes, que passam horas nas redes sociais ou jogando em telas pequenas, como a da nova geração de aparelhos celulares.


Uma análise de oito estudos, realizada na Universidade de Cambridge, concluiu que para cada hora adicional aproveitada ao ar livre por semana, o risco de desenvolver miopia cai em 2%. A análise sugere que aumentar a exposição à luz natural ou o tempo gasto para olhar para objetos distantes deve ser um caminho a seguir para reduzir a ocorrência do problema em crianças e adolescentes.

Portanto é sempre importante que os pais estimulem seus filhos a praticarem atividades ao ar livre.


Dra Andrea Nehemy é Membro da Sociedade Brasileira de Lentes de Contato e Córnea (SOBLEC), Professora do Curso de Lentes de Contato "Professor Cleber Godinho", Médica preceptora do setor de ceratocone e Lentes de Contato do Instituto Penido Burnier. Especialista em Retina e Vítreo.


Dr. Márcio Costa é Membro Titular da Sociedade Brasileira de Retina e Vítreo (SBRV), médico coordenador do Departamento de Retina da Fundação Instituto Penido Burnier (Campinas), médico preceptor do Departamento de Oncologia Ocular (Unifesp)


INSTITUTO NEHEMY COSTA

Praça Dr. Francisco Lessa, 44

Telefone: (35) 3551-5388

Guaxupé MG





Comments


wtzp.png

Receba notícias do Portal MÍDIA no WhatsApp!

Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI

bottom of page