top of page
consórcio 980x250.jpg

COVID-19: SEM NOTIFICAÇÕES DE EVENTOS ADVERSOS, MG CONTINUARÁ A VACINAÇÃO DE CRIANÇAS



A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) divulgou nota oficial na tarde desta quinta-feira, 20/1, reiterando a importância da vacinação infantil e a segurança das vacinas aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).


A SES-MG esclarece ainda que até o momento não ocorreu notificação de eventos adversos graves relacionados à vacina covid-19 pediátrica no Estado. Portanto, a vacinação de crianças de 5 a 11 anos de idade continua nos municípios mineiros.


Continua após a publicidade


A nota atesta que os eventos adversos pós-vacinação (EAPV) podem ser classificados como Evento Adverso Não Grave (EANG) e Evento Adverso Grave (EAG) e todos devem ser notificados e investigados, sendo que o EAG deve ser notificado e inserido no sistema de informação de forma imediata - em até 24 horas. As Unidades Notificadoras são todas as Unidades Básicas de Saúde/salas de vacinação, Unidades de Pronto Atendimento (UPA),

prontos-socorros e hospitais. No entanto, qualquer unidade de saúde pública ou privada deve notificar a ocorrência de um EAPV.


Segundo a nota, as vacinas pertencem a um grupo de produtos biológicos com excelente perfil de segurança. A ocorrência de eventos adversos relacionados às vacinações deve ser imediatamente notificada e investigada. Por essa razão, os sistemas de vigilância de eventos adversos pós-vacinação realizam a busca e a investigação de todas as possíveis reações notificadas. Essa atividade é de fundamental importância para subsidiar a tomada de decisões e a adoção de medidas que assegurem a melhor relação beneficio/risco para a população vacinada,

contribuindo também para a manutenção da credibilidade dos programas de imunizações.


"A SES-MG informa que teve conhecimento da ocorrência de possível evento adverso pós-vacinação contra covid-19 em uma criança de 10 anos residente no municipio de Lençóis Paulista, em São Paulo (SP). Até a elucidação do fato, o municipio de Lençóis Paulista (SP) suspendeu a vacinação em crianças de 5 a 11 anos de idade. A investigação dos fatos é importante para verificar se ha relação causal ou temporal com a vacinação, não sendo possível associar a ocorrência desse evento à vacinação até que as etapas de investigação sejam concluídas. A Prefeitura de Lençóis Paulista, em conjunto com o Centro de Vigilância Epidemiológica (CVE) da Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, ressalta que não existe dúvida sobre a importância da vacinação infantil, e que todas as vacinas aprovadas pela Anvisa são seguras e eficazes, impactando diretamente na redução de casos graves e internações por covid-19. Ainda, segundo a família, a criança está estável e consciente", finaliza o comunicado.



Comments


wtzp.png

Receba notícias do Portal MÍDIA no WhatsApp!

Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI

bottom of page