top of page
consórcio 980x250.jpg

COVID-19: Minas alcança 30% de crianças vacinadas com a primeira dose

Mais de 558 mil vacinas já foram aplicadas em todo o estado, uma média de 18,6 mil por dia

Um mês após a vacinação do garoto Miguel Bittencourt, de 10 anos, morador de Vespasiano, a primeira criança de Minas Gerais a receber o imunizante contra covid, o estado alcançou, nesta terça-feira (15/2), a marca de 30% do público infantil que recebeu a primeira dose da vacina contra a doença.


Continua após a publicidade


De acordo com dados do Vacinômetro, até o momento, cerca de 1,2 milhão de doses já foram distribuídas para os municípios mineiros e mais de 558 mil foram aplicadas em crianças de cinco a 11 anos de idade ­­­- média de 18,6 mil doses aplicadas por dia. O número pode ser ainda maior, já que muitas prefeituras ainda não enviaram ou estão enviando gradualmente os dados de vacinação para a Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG).


Com apoio da SES-MG e dos profissionais de saúde, prefeituras estão se empenhando na realização de mutirões e campanhas de divulgação da importância das vacinas para que as crianças fiquem protegidas contra o vírus. Aproximadamente 1,8 milhão de meninos e meninas de cinco a 11 anos estão aptos a receber a dose da vacina contra a covid-19 em Minas Gerais.


Muitas crianças ainda não foram tomar


O secretário de Estado de Saúde, o médico Fábio Baccheretti, ressalta a segurança das vacinas e pede aos pais e responsáveis que levem os filhos aos postos de saúde para receber a picadinha.


“A vacina é segura, tanto Pfizer quanto CoronaVac. O imunizante é a única saída para a pandemia. Temos muitas doses disponíveis e muitas crianças ainda não foram tomar. Não acreditem em fake news, acreditem em informação de verdade. Tomem a vacina que é o jeito mais seguro e responsável para atravessar este momento e, de uma vez por todas, vencer a pandemia”, destacou.


Segundo o secretário, a imunização dos pequenos é fundamental para conter a circulação do vírus e, também, evitar casos graves e mortes.


A vacina CoronaVac, fabricada no Brasil pelo Instituto Butantan, pode ser aplicada em crianças a partir dos seis anos de idade, com a mesma formulação e dosagem utilizada para os adultos. Já a Pfizer pediátrica tem formulação e dosagem específicas e pode ser ministrada em crianças a partir dos cinco anos. Neste caso, as doses são importadas dos Estados Unidos.


Publicidade


Comments


wtzp.png

Receba notícias do Portal MÍDIA no WhatsApp!

Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI

bottom of page