top of page
consórcio 980x250.jpg

COVID-19: autoridades discutem medidas de enfrentamento que devem vigorar a partir do dia 7

O encontro aconteceu na noite desta quarta-feira no auditório da Secretaria de Educação e contou com a presença de representantes da Prefeitura de Guaxupé, do Ministério Público, da Santa Casa e da ACIG.

O prefeito Heber Quintella durante o encontro


Na noite de quarta-feira, 2/6, aconteceu uma reunião com lideranças da cidade para discutir os rumos do combate ao coronavírus em Guaxupé, com as presenças do Prefeito de Guaxupé, Heber Quintella, dos Secretários Daniela Bettelli (Saúde), Lisiane Durante (Procuradoria), Rafael Olinto (Administração), Márcio Nunes (Segurança)e Renato Gouvêia (Controle Interno), além dos representantes do Ministério Público, Ali Mahmoud Fayez Ayoub e Claudio Marins. Estiveram presentes ainda o presidente da Associação Comércio e Indústria de Guaxupé, Ivan Ribeiro, o representante da Santa Casa de Guaxupé, Francisco Ribeiro, o médico do Posto Sentinela Dr. Nilo Vieira Costa e as enfermeiras Jurema Peres e Andréia Coelho.


O encontro teve início com a palavra do médico Nilo Vieira que atende os pacientes no Posto Sentinela expondo a atual situação da epidemia no município.

Continua após a publicidade


O ascendente número de casos nos últimos dias colocou a cidade em alerta máximo. Apenas nos últimos cinco dias foram registrados cerca de 300 novos casos.

“Vivemos dias tristes, críticos mesmo. Não há mais profissionais, não há mais médicos, não há mais enfermeiros ou auxiliares. Vivemos hoje o tão falado colapso do sistema de saúde. Eu não vou desistir de trabalhar, mas não quero mais ver o que estou vendo. Muito em breve começaremos a ver pessoas sem atendimento, as pessoas vão começar a morrer sem atendimento se nada for feito. Estou abrindo aqui o meu coração. A variante até pode ser a responsável pelo aumento de casos já que ela contamina mais rápido e com carga viral mais alta, mas nós temos que buscar a solução”, explicou o médico.


A Secretária Municipal de Saúde expôs as dificuldades enfrentadas pelo Poder Público e pediu a colaboração de todos. Falou da compra da usina de oxigênio, sem a qual a situação seria ainda mais calamitosa, confirmou que não consegue mais contratar profissionais e rogou que a população faça a sua parte.


“O vírus não caminha sozinho. Ele caminha nas pessoas. A única maneira que sabemos de combatê-lo é a diminuição da circulação das pessoas. As pessoas pensam que o teste é a solução e não é! O teste é apenas um dado epidemiológico numérico. Teste não cura Covid. Só o isolamento e a vacina são eficazes, e a vacina não está nas nossas mãos, pois dependemos da distribuição pelo Governo Federal, mas o isolamento está”, enfatizou Daniela Bettelli.


O promotor Ali Ayoub reiterou que as medidas adotadas até o momento já não são mais suficientes.


“Temos dados técnicos que levamos em consideração. Esta noite eu queria ouvir os empresários, aqui representados pelo Presidente Da ACIG, para que eles pudessem expor suas idéias para combater a pandemia, uma vez que tudo o que já foi feito até o momento não foi suficiente. A Polícia Militar e a GCM não têm efetivo para todas as festas clandestinas que acontecem, as pessoas são vistas a todo momento sem o uso correto das máscaras e o isolamento não tem sido feito. Esta reunião tem o objetivo de explicar como está a situação para a população e os comerciantes e empresários, além de ouvir também o que eles pensam”, enfatizou o Curador da Saúde do Município.


Continua após a publicidade



Os dados das fiscalizações foram apresentados pelo Secretário Municipal de Segurança Pública, comprovando a atuação da Guarda Municipal nas ações de controle relacionadas ao decreto vigente desde o último dia 28.


O Decreto que foi contestado pelo representante da ACIG. “O comércio não é vilão e somos contra o lockdown. Temos que pensar em qualquer outra maneira de conter o avanço da pandemia. Festas acontecem a todo momento e dentro das lojas não tem aglomeração”, expôs Ivan Ribeiro.


O Prefeito Dr. Heber deixou clara sua posição de tentar tudo o que for possível para conter o significativo avanço da doença.


”Sou prefeito e também sou médico. Tenho mais de 50 anos de experiência. Já vi muita coisa. Enquanto não tivermos vacina para todos teremos que tomar as medidas necessárias para cuidar da população. Esse fechamento é necessário. É a única evidência que temos para conter essa disseminação crescente. As pessoas precisam entender que é para o bem delas mesmas. Todo mundo sabe como está o Posto Sentinela e a Santa Casa. Equipes se desdobrando para dar conta de atender a todos. Porém, se não pararmos agora vai ficar impossível”, finalizou o prefeito.

A Procuradora Lisiane Durante disse que o decreto tem vigência até o próximo domingo (06) mas, antes disso, novas medidas serão deliberadas pelo Comitê de Enfrentamento ao Coronavírus e terão efeitos a partir de segunda-feira, dia 7.


Publicidade


Comentários


wtzp.png

Receba notícias do Portal MÍDIA no WhatsApp!

Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI

bottom of page