top of page
consórcio 980x250.jpg

Começa a Exposição Nacional de Orquídeas de Guaxupé; mostra termina no domingo

Núcleo de Orquidófilos comemora o Jubileu de Platina da exposição mais antiga do Brasil

Começou na noite desta sexta-feira, dia 7, a 70ª Exposição Nacional de Orquídeas de Guaxupé e vai até domingo, dia 9 de outubro, na Estação Cultural, localizada no antigo Complexo da Fepasa.


Na cerimônia de abertura, foram apresentadas a patronesse a 1ª rainha das Orquídeas, Fátima Cury Nasser, que foi coroada em 1953. Neste ano, haverá 2 rainhas, as gêmeas Ana Beatriz e Maria Clara Corrêa Ribeiro de Gouvêa.


Já pela parte cultural, haverá palestra ministrada pelo orquidófilo José Oswaldo Noronha Grassi, no sábado, dia 8, às 15 horas, no auditório da Secretaria de Educação. O tema será “Como cultivar Orquídea”.


A tradicional Festa das Orquídeas de Guaxupé é uma exposição nacional de orquídeas e plantas ornamentais que ocorre anualmente no mês de julho. Nos últimos 2 anos não foi realizada presencialmente devido à pandemia do Novo Coronavírus. Mas, neste ano, está de volta e para comemorar 70 anos de uma das mais belas e enriquecedoras histórias da cultura guaxupeana.


Conforme explicou o presidente do Núcelo de Orquidófilos de Guaxupé, Adolpho Radaelli, foram 3 anos sem exposições de orquídeas, sem rever amigos e uma perda imensa para todos.


“Não pudemos expor nossas flores pelo Brasil. Neste ano, ainda de forma de muito tímida, os Núcleos estão retomando as mostras, assim como Guaxupé”.


Radaelli está otimista com a retomada da Exposição mas enfatiza que neste ano, diferentemente dos anteriores, deverá ser menor em todos os aspectos, inclusive no número de plantas expostas. “Tudo em função das dificuldades, inclusive financeira. Mas vamos fazer o melhor, em um local novo, fechado e todo reformado, que é a Casa da Cultura. Estamos muito felizes com essa retomada. Já recebemos em Guaxupé mais de 70 expositores e, neste ano, a expectativa é recepcionar cerca de 50 orquidófilos brasileiros”, explica.


Um dos entraves para o fortalecimento do Núcleo local é a adesão de novos adeptos. Radaelli diz que tem buscado na cidade pessoas vocacionadas para integrar e fortalecer a instituição. “A partir deste ano estamos associando cidadãos que, mesmo não sendo orquidófilos, têm a vontade de colaborar conosco. São entusiastas desta cultura tão rica e importante que é a orquidofilia”, ressalta.


O prefeito de Guaxupé, Heber Hamilton Quintella, vê com otimismo a retomada da Exposição local - que é uma das marcadas guaxupeanas no Brasil. “Há 70 anos somos a cidade das orquídeas. É uma história valorosa de nossa gente. A pandemia prejudicou muito, mas vejo muito otimismo nos organizadores. Sempre fui um apaixonado por esta exposição e a Prefeitura uma grande parceira desta rica história cultural de nossa cidade”, pontuou.


O Secretário de Cultura, Esporte e Turismo, Marcos Alexandre Buléd, diz que o Núcleo de Guaxupé é de extrema importância para o município e, prova inconteste, é essa grande história de 70 anos. “É a exposição mais antiga e a maior do País. É um bem imaterial tombado e registrado no Conselho do Patrimônio Histórico e Cultural. A orquídea é um referencial de Guaxupé para o Brasil. Manter viva essa tradição é manter viva a história de Guaxupé. E faço um chamamento para que novos guaxupeanos participem do Núcleo e mantenham viva essa chama, salvaguardando essa importante e rica cultura local”, enfatizou.


Commentaires


wtzp.png

Receba notícias do Portal MÍDIA no WhatsApp!

Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI

bottom of page