top of page
consórcio 980x250.jpg

Associação Mineira de Municípios envia ofício alertando iminente falta de oxigênio em MG



A grave situação enfrentada por grande parte dos municípios mineiros fez a Associação Mineira de Municípios - AMM, emitir a nota pedindo socorro ao presidente da República, ao Ministério da Saúde e ao Congresso Nacional, para que sejam tomadas providências contra o iminente fim de oxigênio e medicamentos, além do colapso nos leitos.


O ofício enviado pela AMM reforça o estado de extrema emergência e pede soluções imediatas para suprir essas carências, reforçando a aquisição de insumos e medicamentos. Além disso, a nota contextualiza a crítica situação nos hospitais do estado e solicita que intercedam no Ministério da Saúde para que seja priorizada a liberação de recursos de emendas parlamentares destinados aos fundos municipais de saúde.


“É inaceitável assistirmos brasileiros e brasileiras em total desespero e morrendo por afogamento no seco ou que, conscientes, fiquem em deplorável situação de intubação em, muitas vezes, interminável permanência hospitalar. Sendo assim, prefeitas e prefeitos mineiros reivindicam emergencial solução pelo governo federal para que Minas Gerais não viva os horrores presenciados recentemente em Manaus (AM).


LEIA A ÍNTEGRA DA NOTA


"A grave situação que enfrentamos, com o aumento assustador de contaminados

com o coronavírus e da demanda hospitalar, indica um cenário ainda mais trágico

com eminente falta de oxigênio e medicamentos para sedação de pacientes

intubados. São inúmeros os registros, em todas as regiões do Brasil, da escassez e

falta desses insumos essenciais no combate ao coronavírus e Minas Gerais não foge

à regra.


Nesse contexto, dentro da realidade específica do nosso estado, com o maior

número de municípios do país (853), a Associação Mineira de Municípios (AMM)

encaminhou ofício nessa quinta-feira (18), ao presidente do Congresso Nacional,

senador Rodrigo Pacheco; ao líder da bancada mineira na Câmara, deputado Diego

Andrade; e ao presidente da Confederação Nacional de Municípios, Glademir

Aroldi, contextualizando a crítica situação e solicitando que intercedam no

Ministério da Saúde para que seja priorizada a liberação de recursos de

emendas parlamentares destinados aos fundos municipais de saúde.


Já nessa sexta-feira (19), a AMM enviou ofícios ao presidente da República e ao

Ministério da Saúde, ratificando o estado de extrema emergência que estamos

passando e pedindo soluções imediatas para suprir essas carências,

reforçando a aquisição de insumos e medicamentos e o envio aos municípios.


É inaceitável assistirmos brasileiros e brasileiras em total desespero e morrendo

por afogamento no seco ou que, conscientes, fiquem em deplorável situação de

intubação em, muitas vezes, interminável permanência hospitalar.

Sendo assim, prefeitas e prefeitos mineiros reivindicam emergencial solução pelo

governo federal para que Minas Gerais não viva os horrores presenciados

recentemente em Manaus (AM)".


Associação Mineira de Municípios


Publicidade


Comments


wtzp.png

Receba notícias do Portal MÍDIA no WhatsApp!

Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI

bottom of page