BANNER---REVISTA-MÍDIA---980-x-250-PX.jp

Ministro Pazuello diz que programa de vacinação do Brasil será “o maior do mundo”

Comitiva do Ministério da Saúde visita a capital do Amazonas para apresentar ações de enfrentamento à pandemia

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, reafirmou em Manaus, nesta segunda-feira (11/01), que o Brasil está preparado para iniciar a vacinação contra a Covid-19 assim que houver o aval da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Segundo o ministro, todos os estados receberão as doses ao mesmo tempo, garantindo a imunização gratuita e não obrigatória para todos os brasileiros e brasileiras.


"O nosso programa de vacinação para a Covid-19 será o maior do mundo. Porque o povo brasileiro já está adaptado e quer receber a vacina. A prioridade é o Brasil todo”, ressaltou.

Em Manaus, Pazuello e todos os secretários da pasta apresentaram ações de reforço ao plano de contingência para enfrentamento da Covid-19 do estado do Amazonas. Entre as iniciativas, estão a reorganização do atendimento nos postos de saúde e hospitais, o recrutamento de profissionais de saúde e a abertura de leitos de UTI, além do envio de equipamentos, insumos e medicamentos. O evento foi realizado no Centro de Convenções do Amazonas Vasco Vasques.


“Minha posição aqui é de apoio. Eu sou o apoio, vou apoiá-los com minhas equipes, com tudo que vocês precisarem. E com o conhecimento que adquirimos ao longo do último ano”, falou o ministro na presença do governador do Amazonas, Wilson Miranda Lima, do prefeito de Manaus, David Miranda, e de prefeitos e secretários de municípios amazonenses.


PLANEJAMENTO

Pazuello reforçou que o Brasil possui, até o momento, 354 milhões de doses contratadas, destacando os 2 milhões de doses da vacina da AstraZeneca, já comprados junto ao laboratório indiano Serum, e os 6 milhões de doses do laboratório chinês Sinovac adquiridos pelo Instituto Butantan.


“A previsão inicial é começar a vacinar os brasileiros no próximo dia 20. Trabalhamos com três prazos. O mais dilatado é de 10 de fevereiro até o início de março”, esclareceu.


De acordo com o Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19, elaborado pelo Ministério da Saúde, o início da distribuição das doses acontecerá em até cinco dias após a aprovação dos imunizantes pela Anvisa. As vacinas serão enviadas aos estados por via aérea e terrestre, que serão encarregados de distribuir aos municípios.


O ministro aproveitou a presença de gestores locais do estado do Amazonas para pedir a reorganização das Unidades Básicas de Saúde (UBS) – locais onde estão instaladas grande parte das salas de vacinação.


“Prefeitos, façam um checklist das salas de vacinação, do depósito, da geladeira que armazena as doses. Reorganizem o combate. UBS é isso”, enfatizou.


TRATAMENTO PRECOCE

Durante o evento, o Ministério da Saúde lançou o aplicativo TrateCOV - ferramenta que irá implantar um novo método científico para detectar casos de Covid-19 nos postos de saúde. Por um aplicativo de celular, profissionais de saúde irão utilizar um protocolo clínico para fazer um diagnóstico rápido da doença através de um sistema de pontos que obedece rigorosos critérios médicos. Manaus será a primeira cidade a testar o aplicativo que, após, poderá ser ampliado para outros municípios.


“O diagnóstico não é do teste, é do profissional médico. O tratamento, a prescrição, é do médico. E a orientação é precoce. E essa é a orientação de todos os conselhos de medicina”, disse Pazuello, defendendo o tratamento precoce contra a Covid-19.


AÇÕES JÁ REALIZADAS

Na última semana, o Ministério da Saúde providenciou o envio de 131 ventiladores pulmonares para o Amazonas – 78 apenas para Manaus. Além disso, desde sexta-feira (08/01), o Ministério da Defesa está providenciando o transporte de 1.500 cilindros de oxigênio para o município.


Em 2020, o Ministério da Saúde destinou ao Amazonas R$ 1,7 bilhão – desses, R$ 1,1 bilhão para serviços de rotina do SUS e os outros R$ 513,1 milhões para o enfrentamento da Covid-19. Já foram habilitados no estado 259 leitos de UTI para o tratamento exclusivo de paciente com coronavírus. Além disso, foram prorrogados a habilitação de 642 leitos de UTI. O valor total investido pelo Governo Federal é de R$ 72,2 milhões.


A rede pública de saúde do Amazonas teve sua estrutura de assistência intensiva ampliada com a entrega, até o momento, de 392 novos ventiladores pulmonares adquiridos pelo Ministério da Saúde, para o tratamento de pacientes graves infectados com o coronavírus.


O Ministério da Saúde já distribuiu 6,8 milhões de Equipamentos de Proteção Individual (EPI) para garantir a proteção dos profissionais de saúde que atuam na linha frente do enfretamento à Covid-19 no Amazonas.


Para Manaus, a pasta destinou R$ 836,1 milhões em 2020. Desse total, R$ 635,8 milhões foram para serviços de rotina do SUS, e os outros R$ 200,3 milhões para o enfrentamento da Covid-19.



0 comentário

Receba notícias do Portal MÍDIA no WhatsApp!

Para fazer parte do canal CLIQUE AQUI

wtzp.png
clinimplant1.jpg

©2020 por Portal Mídia Brasil ®

Av. Conde Ribeiro do Valle, 255  - 2º Andar - Sala 8

E-mail: revistamidia@revistamidia.com.br

Tel. (35) 3551-2040 - Guaxupé  MG